sábado, 4 de abril de 2015

Especial: Fatos históricos e marcantes dos 26 anos de Emancipação Política de Adustina

Comício João de Virgílio Prefeito, Zé Aldo Vice-prefeito (1989)
1º de Janeiro (2005)
1º de Janeiro( 1997)
1º de Janeiro (1997)
As pessoas que estiveram presentes em alguns fatos marcantes e/ou datas históricas estarão nesta seção. Eles fizeram parte da história de emancipação política, cultural, social e econômica do município.


 História da cidade de Adustina.


Localizado em uma região de solo fértil, propício para agricultura, iniciou-se, em 1857, como uma pequena povoação de fazendeiros e agricultores, principalmente os Garcias Dávila e os Dantas Paz, que exploravam as culturas de milho e feijão.

No ano de 1905, Justino Correia de Andrade construiu uma capela e um cemitério. Padre João de Matos Carvalho e Justino Correia desentendem-se, em 1908, devido a documento referente à capela.
Em 1909, o Padre João de Matos reúne a comunidade e motiva a construção de uma outra capela, que foi, então, construída e doada por José de Souza e Antônio de Barros, em 1910. A 1ª missa foi celebrada a no dia 04/09/1910.


Em 22/10/1914 foi publicado em um jornal de Salvador (BA) a suspeita de ameaça de invasão e destruição da localidade de Adustina, o que não aconteceu por intervenção do Padre João de Matos.

Em 1915, ocorre a expansão da povoação de Adustina, que contava, então, com 200 casas.

Em 1938, foi elevada à categoria de Distrito com o nome de Bonfim de Coité.

Na decada de 1960, registrou-se novamente a expansão do povoado, e foi construído o açude público pelo DENOCS.

  O ano de 1980 foi marcado pelo início da mecanização e do investimento na agricultura.

Quando de sua chegada ao Município de Paripiranga, o professor Francisco de Paula Abreu, estudioso do Latim, observando as peculiaridades da região denominou o Povoado de Bonfim do Coité de Adustina, palavra origem latina: adusto = fértil e tina = terra, ou seja, Terra Fértil.

Gentílico: adustinense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Adustina, pelo Decreto-Lei Estadual nº 11089, de 30-11-1938, subordinado ao Município de Paripiranga.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o Distrito de Adustina figura no Município de Paripiranga.


Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o Distrito de Adustina permanece no Município de Paripiranga. 

Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1988.

Elevado à categoria de município com a denominação de Adustina, pela Lei Estadual nº 4851, de 05-04-1989, desmembrado de Paripiranga. Sede no antigo Distrito de Adustina. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-06-1989.


Em divisão territorial datada de 1991, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.


Dados Econômico-sociais.
 População estimada:17.044 em  2014.
 Área da unidade territorial (km²): 632,139
Produto Interno Bruto (PIB):
Renda Per Capita:
Principais Atividades Econômicas:
5. Dados Ambientais (geografia)
 Bioma: Caatinga
Clima:
 Aspectos Culturais.
 Histórico do Município: Localizado em uma região de solo fértil, propício para agricultura, iniciou-se, em 1857, como uma pequena povoação de fazendeiros e agricultores, principalmente os Garcias D’Ávila e os Dantas Paz, que exploravam as culturas de milho e feijão. No ano de 1905, Justino Correia de Andrade construiu uma capela e um cemitério. Padre João de Matos Carvalho e Justino Correia desentendem-se, em 1908, devido a documento referente à capela. Em 1909, o Padre João de Matos reúne a comunidade e motiva a construção de uma outra capela, que foi, então, construída e doada por José de Souza e Antônio de Barros, em 1910. A 1ª missa foi celebrada a no dia 04/09/1910. Em 22/10/1914 foi publicado em um jornal de Salvador (BA) a suspeita de ameaça de invasão e destruição da localidade de Adustina, o que não aconteceu por intervenção do Padre João de Matos.  Em 1915, ocorre a expansão da povoação de Adustina, que contava, então, com 200 casas. Em 1938, foi elevada à categoria de Distrito com o nome de Bonfim de Coité. Na década de 1960, registrou-se novamente a expansão do povoado, e foi construído o açude público pelo DENOCS. O ano de 1980 foi marcado pelo início da mecanização e do investimento na agricultura.  Quando de sua chegada ao Município de Paripiranga, o professor Francisco de Paula Abreu, estudioso do Latim, observando as peculiaridades da região denominou o Povoado de Bonfim do Coité de Adustina, palavra origem latina: adusto = fértil e tina = terra, ou seja, Terra Fértil.
Eleição 1989(Prefeito Bebé,Vice-prefeito Neto
(1º)Primeiros vereadores de Adustina.1989

(2º)segundo prefeito da cidade de Adustina(1992)

Eleição de 2000(Reeleito Manoel Vieira de Santana)



Eleição (1992)


Vereador de Paripiranga (1973)

Eleição 1992(Tonho de Salú apoiado por Bebé)
Vice-prefeito de Tonho de Salú

Candidatos (2004)



(2000)

(2004)
(2008)

(2012)

(2012)


Fonte: Blog ADSA Adustina / Pelezinho

0 comentários:

Postar um comentário