sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Barragem de mineradora se rompe em Mariana; acompanhe em tempo real





Barragem de mineradora se rompe em Mariana; acompanhe em tempo real

11:48
A mineradora Samarco, que pertence à brasileira Vale e à australiana BHP, afirmou que o conjunto de barragens no município de Mariana, em Minas Gerais, foi alvo de fiscalização em julho deste ano e encontrava-se em "total condição de segurança". Leia reportagem completa, cliclando aqui.
11:39
Tragédia em Mariana, na região Central de Minas Gerais, é destaque na imprensa internacional. Confira, clicando aqui.
11:37
O repórter de O TEMPO, Jhonny Cazetta, conversou com o morador de Bento Rodrigues, José das Graças Caetano, de 62 anos. Confira:

11:27
As causas do desastre ocorrido na barragem de Fundão, da mineradora Samarco, em Bento Rodrigues, distrito de Mariana, na região Central de Minas, nessa quinta-feira (5), ainda não foram esclarecidos. Especula-se sobre possíveis tremores que teriam culminado no rompimento da barragem, mas nada ainda foi confirmado. Leia reportagem completa, clicando aqui.
11:19
O promotor de Justiça de Mariana, Guilherme Meneghin, informou à reportagem de O TEMPO que a empresa e a prefeitura estão recepcionando os desabrigados. A prefeitura já disponibilizou alojamento e a Samarco está contribuindo com transporte e alimentsção para as pessoas. O promotor não descarta a possibilidade de os responsáveis pelas barragens responderem por homicídio culposo.

11:18
O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, está visitando a arena, em Mariana, que recebe os desabrigados da tragédia.
10:53
A assessoria do Corpo de Bombeiros informou, neste momento, que estão confirmados um óbito e 13 pessoas desaparecidas, devido ao rompimento das duas barragens, em Bento Rodrigues, distrito de Mariana, na região Central de Minas Gerais. Cerca de 500 pessoas já foram resgatadas das áreas afetadas pelo minério e lama.
10:42
A Defesa Civil municipal pede para que voluntários não doem mais roupas e alimentos para os atingidos pelo desastre em Mariana. Segundo a prefeitura da cidade, já há um grande volume deste tipo de material. A prioridade agora para doações é ÁGUA POTÁVEL. Além disso, a prefeitura disponibilizou os dados de sua conta bancária para quem quiser contribuir com doações em dinheiro: Prefeitura Municipal de Mariana / Banco do Brasil/ Agência 2279-9/ CC 10.000-5.
10:37
O Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad), órgão vinculado ao Ministério da Integração Nacional não confirmou abalos sísmicos na região de Mariana. Segundo o órgão, técnicos estão avaliando o desastre, mas nada foi constatado em relação a possíveis tremores ainda. A área está sendo monitorada também via satélite pelo Cenad.

Bombeiros encontram mais uma vítima de rompimento de barragens em MG

 
Por Redação Bocão News (Twitter: @bocaonews) | Fotos: Reprodução G1

Antes e depois do rompimento
O Corpo de Bombeiros confirmou, na tarde desta sexta-feira (6), a segunda morte causada pelo rompimento de duas barragens no município de Mariana, na Região Central de Minas Gerais. Um corpo foi resgatado próximo à cidade de Rio Doce, a cerca de 100 km do distrito. Ainda não há informações sobre a identidade da vítima.  
 
De acordo com o G1, na tarde desta quinta-feira (6), duas barragens de rejeitos de mineração da empresa Samarco se romperam, e uma enxurada de lama cobriu Bento Rodrigues.
 
A morte de Claudio Fiuza, de 40 anos, funcionário da mineradora, já havia sido confirmada. Segundo os bombeiros, também há quatro feridos. A Samarco diz que 13 empregados estão desaparecidos.
 
Ainda segundo o G1, em entrevista coletiva na tarde desta sexta, o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, disse que cinco distritos foram atingidos: Águas Claras, Ponte do Grama, Bento Rodrigues, Paracatu e Pedras. A cidade de Barra Longa, a 70 km de Bento Rodrigues, também foi atingida pela lama.
 
Também na coletiva desta tarde, o diretor-presidente da Samarco, Ricardo Vescovi, disse que entre os 13 desaparecidos, 12 são funcionários de empresas terceirizadas que trabalhavam na barragem de Fundão, que se rompeu por volta das 15h deste quinta. Em seguida, barragem de Santarém também cedeu.
 
Os feridos foram levados para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em Belo Horizonte, referência em atendimento de urgência. Mais de 200 pessoas da Guarda Municipal, dos bombeiros, das polícias Civil e Militar, da Defesa Civil e da mineradora trabalham nas buscas.
 
Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário