sexta-feira, 27 de maio de 2016

PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA QUER PROIBIR A VAQUEJADA

PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA QUER PROIBIR A VAQUEJADA

24/05/2016 00:00
Nem Lava Jato e nem Impeachment. O tema “vaquejada”, prática dada por muitos como desportiva e cultural, chegou à mesa da procuradoria-geral da República (PGR). Rodrigo Janot, procurador-geral da República, defende no Supremo Tribunal Federal (STF) o fim da prática, alegando que a vaquejada submete os animais a tratamento cruel e desumano, ferindo a proteção constitucional ao meio ambiente. O tema está em análise no STF, onde Janot questiona uma lei do Ceará que regulamentou a vaquejada. De acordo com o procurador-geral, estudos técnicos demostram o tratamento inapropriado não só para os bois, mas também para os cavalos. “É um tema que exige um equilíbrio na compensação de valores, mas entende o Ministério Público que é chegado o momento de darmos mais um passo para que possamos evoluir no processo civilizatório brasileiro, em que pese esse patrimônio cultural antigo que é a vaquejada, como eram também as brigas de galo nas rinhas, como eram as corridas de boi”, disse Janot. Defensor do fim da prática na Bahia, o deputado estadual Marcell Moraes (PV) comemorou o fato do debate estar tramitando na mais alta corte do país. "Estou muito feliz. Primeiro porque mostra a importância que os animais passaram a ter no cenário nacional. Mostra que não estou sozinho na luta contra esta prática cruel que fere a proteção constitucional ao meio ambiente. Espero que os ministros do STF votem a favor da proibição", afirmou Marcell.

Portal Formosa, seu portal de notícias - Fonte: Voz da Bahia

0 comentários:

Postar um comentário