quinta-feira, 16 de junho de 2016

BAHIA:DILMA ROUSSEFF, RECEBE TÍTULO DE CIDADÃ BAIANA.

Quinta, 16 de Junho de 2016 - 13:48

‘Sabemos que você é honrada e honesta’, diz Rosemberg durante entrega de título a Dilma

por Luana Ribeiro / Estela Marques
‘Sabemos que você é honrada e honesta’, diz Rosemberg durante entrega de título a Dilma
Foto: Max Haack/ Ag. Haack/ Bahia Notícias
O deputado estadual Rosemberg Pinto (PT), líder do partido na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), foi apenas elogios à presidente afastada Dilma Rousseff (PT), durante entrega do título de Cidadã Baiana à petista. Autor do projeto que dá a honraria à presidente, Rosemberg lembrou dos avanços sociais conquistados durante o mandato do ex-presidente Lula (PT) e continuado com Dilma, como o aumento do salário mínimo, a saída do Brasil do Mapa da Fome, o Bolsa Família, o Pronatec e Fies, Minha Casa Minha Vida; geração de emprego e renda; agricultura familiar; o programa Luz para Todos e as políticas de reparação para mulheres. “A entrega da honraria nesse momento delicado traz simbolismo pela corrente de solidariedade. Sabemos que Vossa Excelência é honrada e honesta, sendo vítima de golpe contra o respeito à vontade popular e legitimada pelo povo. O golpe não se dá pelos seus erros, mas pelos seus acertos. Estamos vendo o Brasil sendo usurpado por um grupo que quer reduzir o desenvolvimento do povo brasileiro”, acrescentou Rosemberg. O petista continuou falando sobre a crise política que culminou no afastamento de Dilma e acrescentou que outro objetivo do golpe era blindar aqueles que falam de honestidade e moralidade em seus discursos. “Se perceber manchetes de jornais de hoje, todos estão lá, menos Dilma e Lula”, continuou. Rosemberg sugeriu ainda que, na volta da presidente à Presidência da República, Dilma mantivesse o diálogo com sua base e com o segmento organizado comprometido no desenvolvimento do país. “Tem que voltar para assegurar Previdência Social aos trabalhadores, a valorização do salário mínimo, a preservação da exploração do pré-sal, porque a Petrobras tem que ser respeitada, e programas sociais”, concluiu.
Quinta, 16 de Junho de 2016 - 14:50

Dilma cita 'Dois de Julho' para falar de golpe que 'parasitas' articularam

por Luana Ribeiro / Estela Marques
Dilma cita 'Dois de Julho' para falar de golpe que 'parasitas' articularam
Fotos: Max Haack / Ag. Haack / Bahia Notícias
A presidente afastada Dilma Rousseff (PT) lembrou da atuação baiana no Dois de Julho contra as práticas de opressão pela independência do país para convocar a luta contra o golpe que se instala no país, em seu discurso após receber o título de Cidadã Baiana na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), nesta quinta-feira (16). A presidente usou a metáfora da árvore para diferenciar este golpe daquele sofrido em 1964. “Esse golpe é diferente dos golpes militares. Simples entender diferença se imaginarmos que a democracia é árvore e o Golpe Militar é o machado destruindo a árvore. E o modelo do atual golpe não é esse, é diferente. É como se imaginar árvore sendo atacada por parasitas implacáveis que querem tirar dela a sua seiva”, explicou. A presidente citou a “lógica de privilégios” instituída no país como “mote transformador” das mudanças que perpassaram o governo do ex-presidente Lula e se mantiveram no seu governo, interrompido em maio deste ano após decisão do Senado em abrir o processo de impeachment. Entre os programas estão o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida, o Mais Médicos e até mesmo a exploração do Pré-Sal. “Minha Casa Minha Vida é programa para assegurar não só lar digno, mas meio ambiente capaz de garantir outro tipo de perspectiva para essas crianças e jovens. Fico indignada com o fato de o governo provisório e interino querer acabar com a Taxa 1 – daqueles que ganham menos, entre R$ 1,8 mil e R$ 2 mil. Acabar com programa para essa faixa é acabar com o programa, porque o déficit habitacional está nessa faixa, em 80%”, exemplificou Dilma.
 

A presidente afastada defendeu o Bolsa Família, argumentando que o programa é para as crianças e um complemento à renda dos trabalhadores. “Só tem um jeito de atingir a criança: atingindo a família. Criança não tem participação na vida cidadã. Bolsa Família é complementação de renda. As pessoas que recebem trabalham. Essa é a característica do povo brasileiro: ele se esforça, corre atrás. O que quer é oportunidade”, avaliou a petista, que relembrou avanços do seu governo com números. De acordo com a presidente, 5,9 mil baianos contam com atendimento básico de saúde; 590 alunos estudam Medicina em sete municípios baianos; 250 mil jovens tiveram acesso à universidade e às 21 escolas técnicas criadas por seu governo e o do ex-presidente Lula. “Ontem tivemos o envio de proposta ao Congresso que reduz os investimentos mínimos obrigatórios em Saúde e Educação. Não há nenhuma justificativa, sequer razão, para reduzir justamente Saúde e Educação em um país como o Brasil. Sabemos que todo esse programa levado a cabo pelo governo golpista e provisório não passaria pelas urnas desse país. Ninguém votaria nisso, na redução do Pré-sal, na redução de toda a cadeia de petróleo e gás, elo fato de que isso comprometeria o desenvolvimento do país”, observou. Durante seu discurso, Dilma ainda elogiou a parceria com o ex-ministro e ex-governador Jaques Wagner e o atual chefe do Executivo, Rui Costa, além de agradecer ao deputado estadual Rosember Pinto (PT) pela proposição da honraria que recebeu nesta tarde. “A Bahia tem uma atração sobre os outros brasileiros muito grande, atração que é esse símbolo da nossa diversidade, sempre produz em cada um de nós, não só pela diversidade cultural, a força que aqui cerca tradições, mas também modernidades. Aqui tem uma representação da alma brasileira, alegria inconteste dessa população”, elogiou. 
Em discurso, Marcelo Nilo diz que Dilma é a 'cidadã mais injustiçada na era da república'
Foto: Max Haack/Ag Haack
O presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) criticou em discurso nesta quinta-feira (16) o processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. Durante a cerimônia de entrega do título de cidadã baiana para a petista, o deputado estadual disse que ela é a “cidadã mais injustiçada na era da república”. “No dia do impeachment na Câmara, todos nós que somos apaixonados pela democracia ficamos tristes", afirmou Nilo. “367 parlamentares rasgaram não apenas os 54,5 de votos. rasgaram mais de 100 milhões de votos, mesmo daqueles não votaram na presidenta Dilma”. Ao longo da cerimônia na AL-BA, Dilma recebeu apoio de parlamentares na Casa com gritos de “volta querida”. O presidente da AL-BA ainda lembrou das denúncias feitas pelo ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, que citou o envolvimento de Michel Temer no pagamento de propina para a campanha de Gabriel Chalita para a prefeitura de São Paulo em 2012.

0 comentários:

Postar um comentário