quinta-feira, 2 de junho de 2016

Caixa disponibiliza número para denúncia de venda de casas em conjuntos habitacionais .


02/06/2016 15:27

02/06/2016 15:27

Caixa disponibiliza número para denúncia de venda de casas em conjuntos habitacionais

Fellype Barreto - aquiacontece.com.br
Aquele que compra pode ser obrigado a deixar o imóvel, segundo a Caixa
Realizar o sonho da casa própria é uma das metas de milhares e milhares de famílias de todo o país. Com a criação do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal, isso passou a ficar mais perto de se tornar realidade para muita gente que sofre por não ter um lar, por viver de favores ou pagando alugueis exorbitantes em busca do mínimo de dignidade.
Se por um lado um programa chegou para mudar a vida das pessoas mais necessitadas, por outro ele passou a ser objeto de cobiça, usado para enriquecimento próprio de uns e outros que não conseguem pensar no próximo. Em Penedo, por exemplo, é recorrente a oferta de imóveis nas redes sociais e isso é totalmente ilegal.
Mutuários que conseguem se beneficiar do programa por cumprirem todos os requisitos exigidos pelo Governo e pelos órgãos financiadores, se infiltram em grupos de WhatsApp ou no Facebook e colocam as casas à venda, como se fossem mercadorias comuns, sem importância. O que mais chama a atenção são os valores cobrados pelo imóvel. Em alguns casos, os mutuários fazem qualquer acordo, inclusive troca por motocicleta.
Recentemente o mesmo caso foi registrado no Conjunto Antônio Lins de Souza, em Rio Largo. Um mutuário usou um site de negociações com alcance nacional para negociar a venda do imóvel, adquirido com subsídio do Governo Federal, pedindo pelo mesmo a quantia de R$ 35 mil. Nesse caso é ainda pior, pois as casas do referido conjunto foram construídas para abrigar famílias vítimas de uma enchente que atingiu municípios de Alagoas, em 2010.
De acordo com a Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação em Alagoas, a venda ou até mesmo o aluguel desses imóveis é ilegal e pode trazer consequência para ambas as partes. Já segundo a Caixa Econômica Federal os imóveis pertencentes a faixa 1 do programa, como por exemplo, esses construídos nos conjuntos Mata Atlântica, Velho Chico e Vale do São Francisco, em Penedo, só podem ser comercializados se o valor da dívida for quitado e o subsídio devolvido ao banco.
A Caixa declarou ainda que aquele que se desfaz do imóvel fica impossibilitado de participar de programa social com recursos federais e quem comprar pode ser obrigado a deixar o imóvel através de ordem judicial. A instituição financeira lembrou também que quem tiver informações sobre a venda desses imóveis frutos do programa Minha Casa, Minha Vida, pode denunciar através do número 0800 721 6268.

por Redação
Fellype Barreto - aquiacontece.com.br
Aquele que compra pode ser obrigado a deixar o imóvel, segundo a Caixa
Realizar o sonho da casa própria é uma das metas de milhares e milhares de famílias de todo o país. Com a criação do programa Minha Casa, Minha Vida, do Governo Federal, isso passou a ficar mais perto de se tornar realidade para muita gente que sofre por não ter um lar, por viver de favores ou pagando alugueis exorbitantes em busca do mínimo de dignidade.
Se por um lado um programa chegou para mudar a vida das pessoas mais necessitadas, por outro ele passou a ser objeto de cobiça, usado para enriquecimento próprio de uns e outros que não conseguem pensar no próximo. Em Penedo, por exemplo, é recorrente a oferta de imóveis nas redes sociais e isso é totalmente ilegal.
Mutuários que conseguem se beneficiar do programa por cumprirem todos os requisitos exigidos pelo Governo e pelos órgãos financiadores, se infiltram em grupos de WhatsApp ou no Facebook e colocam as casas à venda, como se fossem mercadorias comuns, sem importância. O que mais chama a atenção são os valores cobrados pelo imóvel. Em alguns casos, os mutuários fazem qualquer acordo, inclusive troca por motocicleta.
Recentemente o mesmo caso foi registrado no Conjunto Antônio Lins de Souza, em Rio Largo. Um mutuário usou um site de negociações com alcance nacional para negociar a venda do imóvel, adquirido com subsídio do Governo Federal, pedindo pelo mesmo a quantia de R$ 35 mil. Nesse caso é ainda pior, pois as casas do referido conjunto foram construídas para abrigar famílias vítimas de uma enchente que atingiu municípios de Alagoas, em 2010.
De acordo com a Associação Brasileira dos Mutuários da Habitação em Alagoas, a venda ou até mesmo o aluguel desses imóveis é ilegal e pode trazer consequência para ambas as partes. Já segundo a Caixa Econômica Federal os imóveis pertencentes a faixa 1 do programa, como por exemplo, esses construídos nos conjuntos Mata Atlântica, Velho Chico e Vale do São Francisco, em Penedo, só podem ser comercializados se o valor da dívida for quitado e o subsídio devolvido ao banco.
A Caixa declarou ainda que aquele que se desfaz do imóvel fica impossibilitado de participar de programa social com recursos federais e quem comprar pode ser obrigado a deixar o imóvel através de ordem judicial. A instituição financeira lembrou também que quem tiver informações sobre a venda desses imóveis frutos do programa Minha Casa, Minha Vida, pode denunciar através do número 0800 721 6268.

por Redação
D E N U N C I E
Caixa disponibiliza número para denúncia de venda de casas em conjuntos habitacionais
Aquele que se desfaz do imóvel fica impossibilitado de participar de programa social com recursos federais e quem comprar pode ser obrigado a deixar o imóvel através de ordem judicial
Clique aqui e saiba mais: http://migre.me/u0cuk

0 comentários:

Postar um comentário