quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Adustina-Ba: Declara Situação de Emergência/Estado de Calamidade Pública nas áreas e comunidades do Município afetadas pela Seca.



Estiagem prolongada está secando barragens,  e o açude que sustentava os pescadores de Adustina

O açude público de Adustina foi construído na década de 60 e sua obra durou cerca de 10 anos.

por
Jailson Rodrigues do Nascimento/Adustinaadsa.com
Publicada em 24/08/2016 07:45:00
Foto: Jailson Rodrigues/Adustinaadsa.com
O açude está desaparecendo
Fotos:Jailson Rodrigues
 
O açude está desaparecendo!
O açude público da região de Adustina responsável pela oferta de água e peixes para a comunidade do povoado Bom Jesus, está desaparecendo, com a estiagem.
Pescadores que sobrevivem da pesca e de sua comercialização, estão trazendo peixes e camarões que existia em Adustina,  de outros município, mas segundo eles, com o açude quase vazio peixes não existe mais..
Reportagem publicada Publicada em 16/11/2012 17:45:00/créditos Adustina.net/republicada pela Tribuna da Bahia.
Sebastião José dos Santos, de 70 anos, acompanhou boa parte da construção do açude e trabalhou no DNOCS (Departamento Nacional de Obras Contra a Seca) entre 1963 e 1967, está convencido de que o açude chegou na atual situação também por culpa da falta de manutenção.
O açude precisa ser revitalizado.
Foto:Jailson Rodrigues do Nascimento/adustinaadsa.com


Estiagem afeta produção agrícola do estado
(Foto:Jailson Rodrigues do Nascimento/adustinaadsa.com)
Os município de Adustina assinou  decretos de situação de emergência aguarda ser homologados pelo Governo do Estado devido à estiagem prolongada. Os documentos foram assinados pelo prefeito Municipal José Aldo Rabelo de Jesus e pelo secretário de agricultura Lúcio Sérgio de Menezes.
Conforme os dados da Seagri Governo do Estado, a seca nos municípios listados provocou perdas nas culturas agrícolas, principalmente de milho e feijão. Com os decretos assinados, a Bahia conta hoje com 259  municípios em situação de emergência provocada pela falta de chuva. A situação afeta cerca de 1,7 milhão de pessoas.
Por meio do decreto de situação de emergência, a Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec) encaminha técnicos para verificar ‘in loco’ os danos e prejuízos causados à população. Após isso, os profissionais orientam o coordenador de Defesa Civil do município sobre o preenchimento correto do Formulário de informação de desastre (Fide) para evitar atraso no reconhecimento federal e na homologação estadual.
Localidades visitadas:Umurana,Lagoa de Santana,Paus Preto,João Grande,Quixabeira de Cima, Quixabeira  de Baixo, Taubinhas, Asentamento Caimã, assentamento Santa Lúzia, Gravatá,Quixabeira de baixo,Açude público,Riacho,Loreano,algodões,Alto do Mandacarú,Riacho da onça,Olhos D'água,Rio velho,lagoa da volta de Adustina, Sitio da Conceição, Malhadas, Santana São Francisco, Fazenda Velha,Lagoa do Barro, Marmelada,São Miguel, Jurema.






 

0 comentários:

Postar um comentário