sábado, 3 de setembro de 2016

Defesa de jovem que matou ex durante sexo pede que júri seja suspenso

Defesa de jovem que matou ex durante sexo pede que júri seja suspenso

Julgamento está marcado para o dia 15 de setembro e defesa da suspeita diz que o júri não terá "imparcialidade"
Da Redação (redacao@correio24horas.com.br)
A defesa de Vania Basílio Rocha, 19 anos, que matou o ex-namorado a facadas durante o sexo, pediu um desaforamento para que o julgamento dela seja suspenso e transferido para outra comarca. De acordo com o 'G1', o advogado defende que a mídia local e a família da vítima fizeram campanhas para influenciar o júri contra a suspeita. 
O pedido foi publicado nesta sexta-feira (2) no Diário da Justiça de Rondônia. O advogado de Vania afirma que, assim, o júri terá "imparcialidade questionável". O julgamento está marcado para o dia 15 de setembro em Vilhena, interior de Rondônia. Caso o pedido seja aceito, porém, essa data deve sofrer alteração.  
Defesa de Vania pede que julgamento seja transferido para outra comarca
(Foto: Reprodução)
Em resposta, a família de Marcos Catanio Porto afirmou que não realizou nenhuma campanha contra Vania. "Quem fez sua própria campanha foi a assassina, quando gravou um vídeo na delegacia debochando da família e da morte do meu irmão. Se estão querendo mudar de cidade, aconselho que mude de país porque não vai adiantar nada. Brasil inteiro se revoltou com o caso", afirmou Caroline Catânio, irmã de Marcos, ao 'G1'. A família diz ainda que se o pedido de desaforamento for aceito, eles irão recorrer. 
Após a divulgação do pedido no Diário Oficial, a juíza de Direito, Liliane Pegoraro Bilharva, se manifestou sobre o caso e afirmou que o argumento de que a repercussão na mídia teria influenciado o júri não é razoável porque "é uma prática normal das mídias divulgar e acompanhar várias espécies de crimes”. Ela escreveu em ofício que o uso de imagens da vítima em camisetas pelos familiares é uma prática comum por parte da família. 

0 comentários:

Postar um comentário