quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Bahia| Salvador:Sobe para quatro número de vítimas de ataques de seringa em Salvador


Bahia| Salvador

Qua , 19/10/2016 às 10:53 | Atualizado em: 19/10/2016 às 11:42

Sobe para quatro número de vítimas de ataques de seringa em Salvador

Da Redação


Vítimas disseram que foram espetadas com agulha nas ruas de Salvador - Foto: Reprodução
Vítimas disseram que foram espetadas com agulha nas ruas de Salvador
Quatro pessoas já foram atendidas no Hospital Couto Maia, em Salvador, após supostamente serem atacadas pelo "maníaco da seringa". Segunda a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), a última vítima foi uma mulher, que foi ferida nesta terça-feira, 18.
Apesar de a Sesab registrar quatro casos, a Polícia Civil informou que apenas duas pessoas procuraram a delegacia para registrar ocorrência. Os casos são investigados de forma separada pela 1ª Delegacia, nos Barris, e 3ª Delegacia, no Bonfim.
Segundo a assessoria da Polícia Civil, não há elementos que indiquem que essas ocorrências estão relacionadas e que as pessoas foram atacadas pela mesma pessoa. Por isso, os casos são investigados separadamente.
Cidade Baixa
No último caso, a mulher que não teve o nome revelado disse que estava na rua Lélis Piedade, no bairro da Ribeira, quando foi espetada pela agulha. No boletim de ocorrência, registrado na 3ª Delegacia, ela não descreve o agressor, informando apenas que viu um homem correndo.
A outra vítima do suposto "maníaco da seringa" que procurou a polícia foi um soldado do exército, que foi atacado no dia 7 de outubro, na avenida Joana Angélica, no Centro de Salvador. Ele também não soube descrever o agressor.  As outras vítimas não tiveram os dados revelados.
Profilaxia
A Sesab orienta que possíveis vítimas desse tipo de ação devem procurar uma unidade de saúde logo após o ataque. Depois de uma avaliação clínica, o médico poderá avaliar se o paciente deve ser encaminhado para o Hospital Couto Maia, que é especializado em doenças contagiosas.
Nesta unidade, a vítima deve receber medicamentos para profilaxia de doenças contagiosas, como HIV. Além disso, eles serão acompanhados e vão realizar exames para verificar se foram contagiados com algum tipo de enfermidade.

0 comentários:

Postar um comentário