terça-feira, 11 de outubro de 2016

Colégio Dr. Milton Dortas se destaca em ranking nacional

6 de outubro de 2016 - 04:00, por Thiago Farias/Reprodução:www.adustinaadsa.com

Escola de Simão Dias obtém a 4° melhor média no Enem.Professor:Hamilton Sérgio de Castro(Adustinense)

Portal Lagarto Notícias
Na última terça-feira (4), o Ministério da Educação (MEC), através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgou as notas do Enem de 14.998 escolas de todo o Brasil. E nesse contexto a Colégio Estadual Milton Dortas, em Simão Dias, apareceu com a 4° maior média entre as escolas de grande porte e com indicador de permanência elevada, mas com Indicador de Nível Socioeconômico Baixo.
Segundo o ranking disposto no Contexto 6 – o qual considera as características citadas acima – a escola simãodiense obteve 505,59 pontos e ficou atrás de duas instituições baianas e uma paraibana. Vale ressaltar que a média geral corresponde à média das médias escolares das cinco áreas de conhecimento: Linguagens, Matemática, Ciências da Natureza, Ciências Humanas e Redação.
Colégio Dr. Milton Dortas se destaca em ranking nacional
Colégio Dr. Milton Dortas se destaca em ranking nacional
Além do colégio simãodiense o Colégio Estadual Atheneu Sergipense também se destacou no ranking nacional despontando o 1° lugar entre as instituições de ensino de grande porte: escolas com 91 ou mais alunos matriculados no 3º ano do ensino médio regular seriado. E com o indicador de nível socioeconômico médio. A escola situada na capital sergipana atingiu a média de 551,64.
Motivo – Para o Governo do Estado o desempenho dessas instituições se devem “aos trabalhos direcionados e com foco nos resultados, realizados por professores e gestores na rotina escolar, possibilitaram que os estudantes da rede pública estadual alcançassem estes resultados de destaque entre as quase 15 mil escolas do Brasil incluídas neste sistema de divulgação de notas do Enem”.
Confira a planilha de apresentação das notas do Enem por Escola 2015.
Fonte: Inep e Governo do Estado

0 comentários:

Postar um comentário