terça-feira, 15 de novembro de 2016

Bicho e outros jogos a um passo da legalidade

Bicho e outros jogos a um passo da legalidade

Levi Vasconcelos | tempopresente@grupoatarde.com.br
O jogo do bicho, cassinos e caça-níqueis estão a um passo da legalização. Há dois projetos engatilhados, um do Senado e outro da Câmara. Adiante, as duas casas vão fundir ambos num só.
O do Senado teve como presidente da comissão Otto Alencar. E o da Câmara teve como relator Elmar Nascimento (DEM). Está prontinho e carimbado para votação. Deve ir a plenário ainda este ano.
É cheio de detalhes, mas no atacado, segundo Elmar, o governo pretende arrecadar R$ 30 bilhões no primeiro ano e R$ 60 bilhões a partir do quinto.
Veja as questões principais:
Jogo do bicho — Os interessados vão se credenciar no governo federal e depois nas secretarias de Segurança, fundar empresas, apresentar garantias financeiras, buscar alvarás nas prefeituras e fixar os seus pontos. Vão pagar impostos normais, além de uma taxa.
Cassinos — Ficou definido que estados com população de até 15 milhões de habitantes terão direito a um cassino; de 15 milhões a 25 milhões – casos da Bahia, Rio de Janeiro e Minas Gerais –, dois; e acima disso (só São Paulo), até três.
Ganhos adicionais — Elmar diz que, além dos impostos, haverá ganhos adicionais, como no caso dos estados que terão cassinos: vão abrir as portas para um turismo internacional que hoje não existe.
– Eu particularmente defendo que, dos dois da Bahia, um fique em Salvador e outro em Ilhéus, para revitalizar aquela parte da Bahia, muito sofrida após a pane do cacau.
Interessados — Há grupos interessados na Bahia. Elmar diz ter sido procurado por representantes do Las Vegas Sand Corporation, do magnata Sheldon Adelson e do grupo que controla o Monticello Grand Casino, o maior do Chile. 

" O personagem Trump já deu lugar ao político. Não é o fim do mundo a eleição de alguém em quem eu não votei
Leandro Karnal, filósofo, sobre a vitória de Trump
"O personagem Trump já deu lugar ao político. Não é o fim do mundo a eleição de alguém em quem eu não votei"
Leandro Karnal, filósofo, sobre a vitória de Trump
"Mesmo tendo maioria nas urnas, aceitou as regras da disputa eleitoral, reconhecendo a vitória de Trump"
Dilma, no Twitter, elogiando a postura de Hillary Clinton ao reconhecer a derrota
Dois modelos
Alvo de boatos que viraram notícia dizendo que a prefeitura de Feira estaria sem condições de pagar o 13º, o prefeito Zé Ronaldo (DEM) diz que o fato vem de uma central de mentiras.
Em nota, explicou que paga metade do 13º no aniversário de cada servidor. E a outra metade no fim do ano. A de 2016 já está engatilhada para os próximos dias.
O modelo bem poderia ser copiado. Aliás, copiam o dos boatos. O administrativo, não.
Posse antecipada
José Lúcio (PSB), prefeito eleito de Andaraí sob as bênçãos do prefeito Wilson Paz (PSB), antes da campanha era secretário de Finanças, agora não tem cargo, mas é quem já está dando as cartas.
E o padrinho Wilson se gaba:
– É o único caso no Brasil: antes da posse já está governando. Vá lá e confira.
Caça aos extras-teto
Otto Alencar (PSD) herdou ontem mais um abacaxi institucional para descascar. Por unanimidade, foi indicado presidente da Comissão Especial do Senado que vai analisar os servidores que ganham salários acima do teto constitucional nos três poderes.
O teto é de R$ 33.763, o valor do subsídio de ministro do STF, mas muitos servidores até triplicam, principalmente nas estatais.
– Não tenho medo de desafios. Quarta-feira faremos a primeira reunião, no CNJ, junto com a ministra Cármen Lúcia (presidente do STF), que é simpatizante da correção dessas distorções.
POUCAS & BOAS
O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro (PP), ficou muito satisfeito com a iniciativa da Codeba em levar o Grupo Motrisa (Moinhos de Trigo Indígena) para visitar ontem o Moinho de Trigo do Porto de Ilhéus, fechado há mais de 10 anos. O grupo quer reativar o moinho e promete investir lá R$ 35 milhões.
Articulação do Empreendedorismo Rural para a Preservação do Bioma Caatinga é o seminário que a Fundação Paraguaçu e Fundação Interamericana IAF, além do Sindicato Rural de Itaberaba, realizam quarta (8h30) no Hotel Flor da Chapada (Itaberaba). A ideia: discutir o Projeto Cariangó, que foca o plantio de um milhão de árvores nas bordas do rio Paraguaçu.
A ciência do emagrecimento é o tema do workshop de lançamento do método 4Mind em Salvador, que vem para cá sob os auspícios da médica Flávia Dórea. O palestrante é o nutricionista esportivo Bernardo Maia, além de Teco Mendes, autor do livro Pare de gostar do que te faz mal, e Dany Castro. O evento acontece no auditório do Edifício Thomé de Souza (19h).

0 comentários:

Postar um comentário