sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Caso Eliza Samúdio: Liminar determina soltura do ex-goleiro do Flamengo Bruno

Sexta, 24 de Fevereiro de 2017 - 10:00

Caso Eliza Samúdio: Liminar determina soltura do ex-goleiro do Flamengo Bruno.

Caso Eliza Samúdio: Liminar determina soltura do ex-goleiro do Flamengo Bruno
Foto: TJ-MG
Um liminar deferida na última terça-feira (21) determinou a soltura do ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes, de acordo com a assessoria do Supremo Tribunal de Federal (STF). A decisão resultado de um pedido de um habeas corpus no processo de condenação pela morte de Eliza Samúdio, ex-namorada do goleiro. Segundo informações do portal G1, o ministro Marco Aurélio Mello avaliou que Bruno tem direito a responder em liberdade enquanto aguarda o resultado dos recursos à sentença. A decisão não se aplica a outras eventuais sentenças contra o jogador. A medida foi comunicada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) nesta sexta-feira (24) – o juiz de Execução Penal em Minas Gerais. A íntegra da decisão ainda não foi divulgada pelo STF. O advogado de Bruno, Lúcio Adolfo, afirma que já está com uma cópia e que está providenciando a comunicação junto à Associação de Proteção e Assistência a Condenados (Apac) em Santa Luzia, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, onde o ex-goleiro está custodiado. Ele deve deixar o local ainda nesta sexta-feira (24).

Goleiro Bruno consegue habeas corpus para deixar presídio

Ex-jogador está preso em Apac de Minas Gerais pelo assassinato de Eliza Samudio, em 2010

24 fev 2017 10h23
atualizado às 10h24

Preso desde 2010, condenado pelo assassinato de Eliza Samudio, além de ocultação de cadáver, o goleiro Bruno conseguiu sua liberdade por meio de um habeas corpus concedido pelo ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal. O alvará de soltura foi emitido noite da última quinta-feira.

Bruno deverá deixar o presídio ainda nesta sexta-feira. O goleiro cumpria a pena na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem (MG), até ser transferido em setembro de 2015 ao centro de ressocialização Apac, em Santa Luzia. Logo que foi condenado, no entanto, Bruno ficou preso na Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá, no Norte de Minas Gerais.

O ex-jogador do Flamengo tinha sido condenado a pela Justiça de Minas Gerais a 22 anos e três meses de cadeia pela morte e ocultação do cadáver de Eliza Samudio, com quem teve um relacionamento. O corpo da modelo até hoje não foi encontrado. Além do goleiro, mais cinco pessoas estavam condenadas, entre elas, Luiz Henrique Romão, o Macarrão, amigo de Bruno. A modelo tinha 25 anos quando foi assassinada, deixando um filho recém-nascido. Bruno era o pai da criança.

0 comentários:

Postar um comentário