terça-feira, 7 de março de 2017

Nilo rebate deputados do PSL: para ser independente tem que entregar os cargos

Nilo rebate deputados do PSL: para ser independente tem que entregar os cargos


Por Eliezer Santos | Fotos: Gilberto Jr./Bocão News
O deputado Marcelo Nilo, presidente do PSL na Bahia, afirmou que a única maneira de os seis deputados da legenda legitimarem a decisão de afastamento da base do governador Rui Costa (PT) é entregando os cargos que possuem na administração estadual.
Nesta segunda-feira (6), os deputados Reinaldo Braga, Alan Castro, Euclides Fernandes, Manassés, Nélson Leal e Jurandy Oliveira assinaram documento e anunciaram a formação de um bloco independente na Assembleia Legislativa da Bahia (Al-BA). Nilo foi o único que não participou do ato.
“Para ser independente tem que entregar os cargos. Acho estranho a posição deputado Reinaldo Braga [...] ele tem diretoria na Conder. Alan Castro tem cargos na diretoria de Ressocialização [na Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização – Seap], indicou vários cargos lá, na Embasa também”, declarou Nilo em entrevista ao programa Se Liga Bocão, na Itapoan FM.
Segundo o ex-presidente da AL-BA, a queixa dos parlamentares por mais espaço da sigla no governo petista não é razão para a debandada. “Não vou romper com o governador porque não deu nenhum mais uma secretaria ao partido. Não vou fazer parte dessa maneira como está se fazendo política. Como deputado, vou continuar servindo o governador Rui Costa”.
Questionado se, por conta da posição contrária, corre o risco de ficar isolado no partido, Nilo defendeu-se: “estaria isolado se não tivesse prefeitos. Eles não têm um único prefeito no PSL. Todos os prefeitos são do meu grupo político. 90% dos prefeitos estão ligados a mim e 10% ao deputado Euclides Fernandes”.
Matérias relacionadas:

0 comentários:

Postar um comentário