quarta-feira, 26 de julho de 2017

Governo encurralado: Neto consegue liberação de R$ 300 mi em meio à crise

Governo encurralado: Neto consegue liberação de R$ 300 mi em meio à crise


Por Luiz Fernando Lima
O ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), desembarca em Salvador na próxima segunda-feira (31) para assinar o contrato de R$ 300 milhões destinados à construção da segunda etapa do BRT da capital baiana. O restante dos custos, R$ 112 milhões, desta fase será pago pelos cofres municipais. A obra está orçada em R$ 412 milhões. O ato acontece às 10h no Sheraton.
A liberação dos recursos está atrelada indiretamente às movimentações políticas do prefeito ACM Neto (DEM) que entre uma viagem e outra a Brasília nos últimos meses participou como protagonista das negociações que devem culminar com a vitória do presidente Michel Temer (PMDB) na votação, em plenário no próximo dia 2 de agosto, do processo de autorização para investigar o presidente por corrupção passiva. Todos os prognósticos indicam que a oposição não reunirá 342 votos para dar prosseguimento à ação.
Interessante nesta movimentação orçamentária é a inversão da lógica de liberação de recursos. Durante o governo da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) o prefeito se queixava de que havia perseguição política manifesta na retenção do dinheiro para construção do BRT.
Na última semana, o senador Otto Alencar (PSD) – aliado de Dilma e opositor de Temer – atribuiu à mesma perseguição o fato de o governo federal ter barrado empréstimo para a Bahia após o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmar que recebeu “ordens superiores” para segurar o empréstimo.
Sobre a obra — Em setembro do ano passado, a prefeitura assinou dois contratos de financiamento no valor de R$ 408 milhões para implantação do sistema, dividindo o projeto em três etapas.
A primeira, que irá da estação do Metrô na altura da Rodoviária até a região do Parque da Cidade, passou por um processo judicial recentemente. Lançado em março deste ano, o edital de licitação foi suspenso por meio de uma decisão liminar do juiz Ruy Eduardo Almeida Britto, da 6ª Vara da Fazenda Pública de Salvador, a pedido da construtora OAS.
A segunda etapa sairá da Estação da Lapa e terminará na região do Parque da Cidade. A expansão está prevista para ir até o Jardim dos Namorados, na Pituba. O orçamento do trecho é de R$ 412 milhões.
Já a terceira etapa ligará a via exclusiva de ônibus a partir do Parque da Cidade aos bairros do Itaigara e Pituba.
Colaboraram: Juliana Nobre e Tamirys Machado
Matérias relacionadas:
Prefeitura assina segunda etapa do BRT de Salvador na próxima semana
Embate entre Otto e Neto sobre empréstimo a Rui gera ataques entre deputados

0 comentários:

Postar um comentário