sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Há 40 anos, antigos alunos de direito comemoram Dia do Advogado em Brasília

Veja porque hoje foi o dia escolhido para os profissionais que nos ajudam a resolver as causas judiciais.
Acesse a matéria https://goo.gl/8goZMJ e assista ao vídeo que o TSE preparou para homenageá-los!
#DiaDoAdvogado

Há 40 anos, antigos alunos de direito comemoram Dia do Advogado em Brasília

Primeira edição do encontro foi em 1977; data é celebrada novamente nesta sexta. Grupo é formado por 40 advogados e inclui três ministros do Supremo Tribunal Federal.

Por Michele Mendes, Tv Globo
Ex-ministro do TSE, Hugo Gueiros Bernardes (falecido), Dra. Heloisa Mendonça e o ex-procurador do DF, Rubens de Barros Brisola (falecido) (Foto: Arquivo pessoal)

Para celebrar o Dia do Advogado, comemorado nesta sexta-feira (11), antigos alunos da faculdade de direito da Universidade de São Paulo (USP) se reúnem em Brasília há 40 anos. Muitos deles escolheram a capital federal para fazer carreira e, por isso, a cidade também virou ponto de encontro do grupo. A primeira edição ocorreu em 1977.
Atualmente, três ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) fazem parte da Associação dos Antigos Alunos: o decano Celso de Mello, Dias Toffoli e o "caçula" Alexandre de Moraes. O ministro Ricardo Lewandowski não faz parte do grupo, mas também passou pela USP, onde fez mestrado e doutorado.
O presidente Michel Temer foi outro aluno da turma, em 1963. Além dele, outros treze presidentes da República também saíram das “Arcadas” – como é chamada a faculdade do Largo de São Francisco no meio jurídico.
O advogado Luiz Carlos Berttiol, de 82 anos, faz parte da associação desde a fundação. Ele conta que veio para Brasília apaixonado pelo discurso da nova capital. “ Minha turma é de 59 e, quando se prosperou a ideia de Brasília, fui fortemente tocado pelo ideal da mudança”.
“Nós nos engajamos e acreditamos na ideia da cidade e resolvemos construir a vida aqui, muitos vieram”.
Membros do grupo de antigos alunos que se reúnem há 40 anos (Foto: Arquivo pessoal)
 Membros do grupo de antigos alunos que se reúnem há 40 anos (Foto: Arquivo pessoal)

Receptividade

A cada encontro, os advogados são recebidos em Brasília com trovas formadas por versos do escritor e jurista brasileiro Tobias Barreto. A composição se tornou um dos hinos da faculdade. "Quando se sente bater/ no peito heroica pancada/ deixa-se a folha dobrada/ enquanto se vai morrer”.
Para receber o grupo, uma pizzaria do Lago Sul instalou uma réplica permanente de uma das “Arcadas” no estabelecimento onde os antigos alunos têm se reunido nos últimos anos.
 Membros da Associação dos Antigos Alunos da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (Foto: Arquivo pessoal)

“Dia da Pendura”

Tradicionalmente, o 11 de agosto é conhecido pelos advogados como o “Dia da Pendura” – quando os estudantes vão aos restaurantes e não pagam a conta.
De acordo com a tradição, tudo começou com os alunos da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em São Paulo, em comemoração à criação do curso por Dom Pedro II, em 1827.
Com o tempo, a prática se espalhou pelo país, mas, segundo os advogados, “começou a ser considerada abusiva” – a ponto de ter estudantes levados à delegacia. Os estabelecimentos também passaram a oferecer um cardápio especial para o dia e pratos com desconto, mas, atualmente, a pendura não é tão frequente.
Apesar do costume, o advogado aposentado e presidente da associação Vadin Asky, de 83 anos, afirma que os antigos alunos de Direito da USP nunca penduraram a conta. O respeito à fatura não impediu que alguns empresários "passassem aperto".
  "Lembro de uma vez, época que Brasília estava em crise, Franco Montoro era senador e fez o discurso da turma em uma churrascaria", comenta. “Enquanto ele falava, eu olhei para o dono do estabelecimento e escorria suor no rosto dele, de tanta preocupação. Pedimos logo para o Montoro avisar que iríamos pagar.’’

Nova geração

Em Brasília, os membros procuram reunir a velha guarda e a nova geração de estudantes. O grupo conta que, independente da turma, os ideais são os mesmos.
Desde que foi criada em São Paulo, a associação definiu não usar o termo “ex-aluno”. Segundo o histórico, seria importante deixar evidente que, “mesmo graduado legitimamente os antigos alunos jamais deixariam de estar ligados a ela (faculdade), além de seguir as linhas principais da academia”.
 Membros do grupo de antigos alunos que se reúnem há 40 anos (Foto: Arquivo pessoal)

Ex-ministro do TSE, Hugo Gueiros Bernardes (falecido), Dra. Heloisa Mendonça e o ex-procurador do DF,  Rubens de Barros Brisola (falecido) (Foto: Arquivo pessoal)

0 comentários:

Postar um comentário