domingo, 3 de setembro de 2017

Cairu: Prefeito gasta 9mi, não comprova despesa e TCM pede devolução

Cairu: Prefeito gasta 9mi, não comprova despesa e TCM pede devolução


Brito, já enfrenta um processo na justiça eleitoral.
Na sessão desta quinta-feira (31/08), o Tribunal de Contas dos Municípios considerou irregular a prestação de contas dos recursos repassados pela Prefeitura de Cairu, na gestão de Fernando Antônio dos Santos Brito (PSD), ao Instituto de Desenvolvimento Social e Tecnológico Universo, administrado por Tássio Cruz Fonseca, no exercício de 2014.
O conselheiro Paolo Marconi, relator do parecer, determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra os gestores e impôs o ressarcimento solidário, aos cofres municipais, da quantia de R$9.549.976,74, com recursos pessoais, em razão da ausência de comprovação de despesas realizadas. Ainda foi imputada multa máximo de R$50.708,00 a cada um dos gestor.
Seguindo o mesmo entendimento do Ministério Público de Contas, a relatoria entendeu que o prefeito foi omissão em seu dever de fiscalizar a execução dos Termos de Parceria e em adotar providências para apuração da responsabilidade do gestor do Instituto Universo mediante instauração de tomada de contas especial, o que o torna, solidariamente, responsável pela restituição. O termo de parceria envolvia o desenvolvimento de diversos programas, entre eles“Mais Educação”,“Gestão Social com Qualidade” e “Desenvolvimento Estratégico do Turismo”.
O relatório técnico apontou a intempestividade das contas, além de divergência entre as informações constantes no sistema SIGA do TCM e os documentos apresentados no processo de prestação de contas. Também foi elencado um extenso rol de documentos não encaminhados, razão pela qual foi considerada inviável a análise técnica da prestação de contas e determinada a devolução dos recursos recebidos pelo Instituto Universo.
Cabe recurso da decisão. Livre não conseguiu contato com o alcaide.

0 comentários:

Postar um comentário