quarta-feira, 14 de março de 2018

Exposição Fotográfica sobre o trabalho escravo na BCEB

Bibliotecas

13/03/2018 15:00

#FSM - Exposição Fotográfica sobre o trabalho escravo na BCEB

#FSM - Exposição Fotográfica sobre o trabalho escravo na BCEB
Fotos: DS/BA

“Resistir é criar, resistir é transformar”. Esse é o tema geral da 13ª edição do Fórum Social Mundial (FSM) que começa terça-feira (13) e vai até sábado (17) em Salvador. Com diversas atividades em diferentes pontos da cidade, o FSM desembarca também na Biblioteca Central do Estado da Bahia (BCEB/Barris).
A exposição fotográfica “A quem interessa o trabalho escravo? Os Auditores-Fiscais do Trabalho combatem esse crime!”, é promovida pelo Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho (SINAT) e fica disponível durante todo o Fórum, no Foyer da BCEB.
As imagens foram captadas pela lente do Auditor-Fiscal do Trabalho e fotógrafo Sérgio Carvalho. As fotos retratam em cores a vida cinza de trabalhadores reduzidos à condição análoga à escravidão.
Compõem a mostra 32 fotos que retratam flagrantes de trabalhadores resgatados durantes as ações do Grupo Especial de Fiscalização Móvel em várias regiões do país.
Além das fotos, será instalada uma cela que contém toda a linha do tempo da evolução do combate ao trabalho escravo no Brasil. A cela simboliza a prisão a que são submetidos os trabalhadores, ainda que não estejam presos a correntes.

Sistema - As bibliotecas públicas integram o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas, gerido pela Fundação Pedro Calmon – Secretaria de Cultura do Estado (FPC/SecultBA). O Sistema é composto por seis bibliotecas públicas estaduais localizadas em Salvador, sendo uma delas a Biblioteca de Extensão com duas unidades móveis, uma no município de Itaparica e uma biblioteca virtual especializada na história da Bahia (Biblioteca Virtual Consuelo Pondé). O Sistema também presta assistência técnica para mais de 450 bibliotecas municipais, comunitárias e pontos de leitura, além de cursos de capacitação para os funcionários destas unidades.

Acervo

MG

A composição do acervo do Memorial dos Governadores Republicanos da Bahia é eclético com aproximadamente 2.000 artefatos/documentos. No acervo encontram-se objetos pessoais, jornais, livros, fardamentos, títulos, medalhas e honrarias.
O acervo está classificado em subcoleções representativas, a partir da funcionalidade/especificidade das peças: objetos pessoais; insígnias; comunicação; interiores; objetos pecuniários; artes visuais.
Atualmente a exposição de longa duração esta dividida em dois períodos: República Velha e República nova, em 17 vitrines exibindo variadas peças, objetos, artefatos e documentos.
O Memorial dos Governadores Republicanos da Bahia abriga coleções constituídas a partir da doação de objetos e documentos da vida privada, cotidiana, profissional e governamental que pertenceram aos Governadores do Estado da Bahia. Nestes bens estão presentes os pensamentos, atos, desejos, interesses, que expressam a complexidade através da qual a história se materializa. Integra a Coleção do Memorial uma pinacoteca composta por 47 retratos, pintados à mão, de governadores republicanos.
O acervo do Memorial dos Governadores Republicanos da Bahia possibilita a preservação de nossa memória e permite aos visitantes, pesquisadores e curiosos conhecer os bastidores do cotidiano político, econômico, social e cultural, de períodos que contribuíram para a formação e reflexão da sociedade atual, de uma perspectiva muito específica: do gabinete dos governadores.

0 comentários:

Postar um comentário