terça-feira, 24 de abril de 2018

ALBA: Comenda 2 de Julho consagra trabalho do desembargador Salomão Resedá

ALBA: Comenda 2 de Julho consagra trabalho do desembargador Salomão Resedá

Desembargador Emílio Salomão Pinto Resedá discursa durante solenidade em que foi outorgada a Comenda 2 de Julho.
Desembargador Emílio Salomão Pinto Resedá discursa durante solenidade em que foi outorgada a Comenda 2 de Julho.
Desembargador Emílio Salomão Pinto Resedá recebe a Comenda 2 de Julho.
Desembargador Emílio Salomão Pinto Resedá recebe a Comenda 2 de Julho.
Membros da comunidade comemoram outorga da Comenda 2 de Julho ao desembargador Emílio Salomão Pinto Resedá.
Membros da comunidade comemoram outorga da Comenda 2 de Julho ao desembargador Emílio Salomão Pinto Resedá.
Um plenário repleto e caloroso recebeu na quinta-feira (19/04/2018) o desembargador e corregedor do Tribunal de Justiça, Emílio Salomão Pinto Resedá, para a concessão da Comenda 2 de Julho. Nada menos do que 15 desembargadores e 17 juízes prestigiaram a sessão solene realizada na tarde de ontem, proposta por Tom Araújo.
  O presidente da Assembleia, deputado Angelo Coronel, que fez questão de prestigiar o evento, disse que “A Justiça baiana parou hoje para esta merecida homenagem”. Também honraram os trabalhos com suas presenças procuradores, defensores e advogados, além de familiares e amigos que não compartilham a carreira jurídica.
A distinção do deputado Tom Araújo (DEM), conterrâneo de Conceição do Coité e amigo de longa data do homenageado, foi aprovada por unanimidade. “Nossos pais sempre foram grandes amigos, amigos de uma vida inteira”, disse o parlamentar, lembrando que ambos os pais lhes fazem muita falta. “É com orgulho que honro este grande baiano, este prestigiado magistrado, este honrado e eminente desembargador”, disse o democrata.
Os adjetivos elogiosos se sucederam descrevendo Salomão Resedá com a propriedade de quem o conhecia além da vida pública. “Homem reto, cumpridor, sério, conquistou o respeito de todos que tiveram e têm o privilégio de conviver profissionalmente ou socialmente, com este professor, advogado e juiz exemplar”, enumerou, resumindo que o “doutor Salomão destacou-se nos diversos e elevados cargos que ocupou e ocupa”.
Ainda no discurso de saudação, Tom lembrou que o desembargador dedicou sua vida aos estudos e “dirigiu a inteligência, a determinação e o dom que Deus lhe deu” para aprender e utilizar a correta aplicação das leis em nosso País”. A gentileza que sempre caracterizou o desempenho de suas funções não ficou esquecida. Diplomado em 1978 pela Ufba, se tornou especialista em direito processual civil, ciências criminais e direito do Estado.
Aprovado para a carreira de juiz passou pelas comarcas de Santa Bárbara, Entre rios, Euclides da Cunha e Feira de Santana. Atuou também por quatro anos em juizados especiais, mas foi como titular do juizado da Infância e da Juventude que se notabilizou em todo o Estado. Tom citou ainda o reconhecido trabalho de promoção da adoção de crianças e foi aplaudido por mais uma salva de palmas, em uma tarde de reiteradas ovações. “É relevante e digna de aplausos a sua dedicação aos menores em situação de rua, levando apoio humano e educacional, aprendizado, orientação moral e ética em parceria com esta Casa Legislativa e a Câmara de Vereadores de Salvador”.
Presente na mesa de honra da sessão, o ex-deputado Emério Resedá foi convidado por Coronel para a entrega da comenda juntamente com Tom. Com a medalha no peito, o desembargador ocupou a tribuna sem um discurso predefinido. “Pensei em escrever um discurso para este momento, mas lembrei de uma conversar na semana passada com os amigos e colegas Lidivaldo Britto e José Reginaldo Ribeiro, na qual, este último disse que “a orientação de Salomão, quando falamos em público, é deixar o coração falar”.
“Peço perdão porque errei ao decidir falar pelo coração porque esse receptáculo de emoções que bombeia no lado esquerdo do meu peito já não merece a confiança que depositava anteriormente nele”, disse, confessando que naquele momento ele “pulsava de forma desorganizada, provocando desconexão de ideias, turva um pouco o raciocínio, presidente Coronel, e vejo que ele não é mais merecedor de confiança. Acho que a melhor forma de traduzir a gratidão e meus agradecimentos a esta honraria, imerecida, é, verdade, abraçando a todos”. Em seu pronunciamento, Resedá citou palavras de Ruy Barbosa em que este clama a Deus por ser a nossa língua tão pobre em gratidão. No entanto, ele se disse muitíssimo grato à iniciativa de Tom, ao presidente por ter a Assembleia aprovado por unanimidade a comenda.
Salomão dividiu os méritos pela honraria com todos os colegas do TJ. “Eu que viajo aí pelo interior ouço as reclamações pela morosidade da Justiça, mas não é culpa nossa, e sim de uma carência de servidores e de magistrados”, disse, anunciando que a Mesa Diretora do Tribunal de Justiça estará em breve publicando edital de concurso para preencher vagas. Salomão não esqueceu de falar de sua preocupação com as crianças e jovens, e conclamou a todos ali presentes. “Vale a pena lutar, se anelamos um mundo melhor, um futuro melhor para nossos filhos e netos, devemos ajudar a tanta criança e adolescente que para se transformar em cidadãos do amanhã, dependem, esperam e contam com o nosso socorro”, pedindo, vamos ajudar os filhos do mundo, os filhos sem pai e sem mãe, os filhos do afeto, vamos ajudar os filhos da solidão”. Neste momento, ele recitou o poema “Ao menino que mora do outro lado do mundo” de Lydia Weber.
Em muitos momentos de seu discurso, o ex-juiz da Vara da Infância e da Juventude se dirigiu aos 84 jovens que se encontravam no plenário e nas Galerias Paulo Jackson, levados pelo deputado Pastor Sargento Isidório (Avante). O deputado os apresentou como membros do Pelotão de Menores dos Ex-infratores e Usuários de Drogas da Fundação Doutor Jesus e atuais príncipes e princesas da cidadania. O desembargador desejou poder conceder uma comenda como a que acabara de receber a cada um deles. O pelotão fez uma apresentação de cantos acompanhados pela percussão. Isidório disse que muitos que ali se encontravam foram beneficiados pelos atos de Salomão.

0 comentários:

Postar um comentário