segunda-feira, 2 de abril de 2018

Atos de ACM Neto e de Rui nesta semana serão prenúncio do que esperar de 2018

Segunda, 02 de Abril de 2018 - 07:20

Atos de ACM Neto e de Rui nesta semana serão prenúncio do que esperar de 2018

por Fernando Duarte
Atos de ACM Neto e de Rui nesta semana serão prenúncio do que esperar de 2018
Foto: Manu Dias/GOVBA
Há muito tempo não se via uma semana com tanta expectativa no cenário político baiano. Pelo menos desde 2014, quando ainda havia um esforço da imprensa em acreditar haver uma disputa entre Rui Costa e Paulo Souto, quando as pesquisas ainda eram balizadoras de tensões. Agora, na primeira semana de abril, os baianos vão assistir o desenlace da novela que se tornou o anúncio do prefeito de Salvador ACM Neto se será ou não candidato a governador. (Aqui, vamos fingir todos que os sinais não mostram claramente que o prefeito vai renunciar). O gestor da capital baiana está sendo hábil ao manter o controle discursivo sobre a própria renúncia. Como se sabe, ACM Neto possui dois discursos fundamentados para o próximo dia 6 - ou 7, caso queira "curtir" até o último dia no Palácio Thomé de Souza. Um primeiro serviria para acalmar o ânimo dos aliados que o "forçam" a ser candidato e a deixar a prefeitura de Salvador. Ainda que rascunhado, dificilmente será proferido. O segundo, mais fácil, será aquele que agradará boa parte do grupo político liderado por ele: o de candidato sob a égide de ter atendido aos anseios da Bahia para levar para o estado as transformações vividas por Salvador. Não que haja uma verdade absoluta nesse espectro discursivo ou que concorde com a afirmação. É apenas uma antecipação lógica do que esperar para os próximos dias. Enquanto as atenções se concentram no anúncio da decisão de ACM Neto, as articulações seguem firmes nos bastidores. Pelo andar da carruagem, o PR vai realmente desembarcar da base aliada de Rui e marchar com o prefeito. São alguns segundos para equilibrar a disputa no rádio e na TV entre eles. O tom mais grosso do governador no último sábado, ao atacar a TV Bahia, não deixou de ser uma reação a instabilidade criada pela oposição ao quase cooptar aliados. O comportamento de ACM Neto nos derradeiros instantes como prefeito e a eventual virulência com que Rui vai rebater devem dar amostras do que teremos até outubro. A nós, expectadores, só nos resta agarrar aos botes e torcer para que o navio não afunde até as urnas. Este texto integra o comentário desta segunda-feira (2) para a RBN Digital, veiculado às 7h e às 12h30, e para as rádios Excelsior FM, Clube FM e Irecê Líder FM.

0 comentários:

Postar um comentário