terça-feira, 3 de abril de 2018

Ricardo Lima é aclamado novo presidente da FBF

esportes
03.04.2018, 15:45:00
Atualizado: 03.04.2018, 17:51:41
Ricardo Lima, ao centro, com o vice-presidente Manfredo Lessa (à esquerda) e Ednaldo Rodrigues (Arisson Marinho / CORREIO)

Ricardo Lima é aclamado novo presidente da FBF

'Não queriam o novo? Tá aqui', diz o sucessor de Ednaldo Rodrigues
Depois de 17 anos sob comando de Ednaldo Rodrigues, a Federação Bahiana de Futebol (FBF) terá um novo presidente. Ricardo Lima foi eleito por aclamação na tarde desta terça-feira (3), em assembleia no Wish Hotel da Bahia, no bairro do Campo Grande, em Salvador.
Ricardo só assumirá a presidência em 16 de janeiro de 2019, quando termina o mandato de Ednaldo Rodrigues. Sua chapa foi a única inscrita dentro do prazo para a eleição, encerrado na última quinta-feira (29). Ele terá como vice-presidente Manfredo Lessa, atual assessor jurídico da FBF.
Ricardo Lima tem 36 anos. Entrou na FBF em 2004, como estagiário. Passou pelos setores de tecnologia da informação, departamento do interior e departamento de registros. Foi assessor da presidência e por fim, em 2014, eleito vice-presidente da entidade.
“Não queriam renovação? Tá aqui. Trocamos meia três (63 anos, idade de Ednaldo) por três meia (36, idade de Ricardo). Tenho certeza que a FBF tem hoje um dos presidentes mais novos do Brasil”, disse Ricardo em suas primeiras palavras como presidente eleito. O mandato será de quatro anos, até 16 de janeiro de 2023.
Segundo o estatuto da entidade, Ednaldo poderia convocar a eleição a qualquer momento do seu último ano de mandato. Convocou na segunda-feira da semana passada (26 de março), com o último edital publicado na quarta-feira (28). As inscrições encerraram no dia seguinte, véspera do feriado da Semana Santa.
O presidente eleito nega que tenha havido pouco debate antes da eleição. “É engano, o debate aconteceu, mas foi um debate com quem vota. O projeto foi apresentado aos filiados. Não entramos no mérito de estar aqui discutindo o assunto A ou B com outros candidatos, mas o projeto foi apresentado”, afirmou.
Participaram da assembleia 118 das 146 entidades com direito a voto. A maioria delas, ligas amadoras de municípios baianos. Os demais são clubes de futebol profissional e um atleta profissional da primeira divisão do Campeonato Baiano, que foi Lídio, da Jacuipense.

0 comentários:

Postar um comentário