quinta-feira, 21 de junho de 2018

Lídice está como começou, fora da chapa de Rui. Mas ainda não aceita

Publicado em 21/06/2018 às 12h05.

Lídice está como começou, fora da chapa de Rui. Mas ainda não aceita

A rigor, ela ainda tem um tempo. O prazo para os partidos fazerem convenções vai de 20 de julho até 5 de agosto

Levi Vasconcelos
Frase da vez
“O destino conduz o que consente e arrasta o que resiste”
Séneca, espanhol que se tornou influente advogado no Império Romano (4 a.C.- 65 d.C.)
Foto: Izis Moacyr/bahia.ba
Foto: Izis Moacyr/bahia.ba

Deus e o mundo no mundo político sabem que a chapa de Rui Costa, além dele, vai ter João Leão (PP) como vice e Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD) na disputa pelo Senado. A senadora Lídice da Mata (PSB), sobrou, mas não joga a toalha. Bate pé firme que quer a vaga na chapa.
A rigor, ela ainda tem um tempo. O prazo para os partidos fazerem convenções vai de 20 de julho até 5 de agosto. É quando estarão selados os candidatos que irão às urnas (salvo os que a justiça barrar. Mas como essa parte do jogo está perto do apito final, Lídice parece fazer questão que Rui passe o carimbo de ser a pessoa que a alijou. Ele até postergou o anúncio da chapa esperando o gesto de boa vontade na plenária que a senadora fez anteontem. Sem sucesso.
Quase só
Em suma, Lídice quer sair da história como credora, o que puxa o debate na outra banda, ditando qual na real ela é devedora, já que em 2014 disputou o governo lançando-se num momento em que Rui tinha 2% nas pesquisas contra 44% de Paulo Souto.
O PT cruza os braços no caso. Diz que já tem Rui e Wagner na chapa, não tem porque brigar. O PCdoB quer indicar o suplente de Wagner ou de Angelo Coronel, está olhando o umbigo. Então Lídice está quase só.
E daí, o que vai acontecer com ela? Deputada federal é o caminho. E onde ela vai arranjar os votos se as lideranças estão todas comprometidas? Adiante veremos.
Convite do MDB
Vendo a embolada na chapa governista, João Santana, o candidato ao governo do MDB, convidou a senadora Lídice da Mata a integrar a chapa dele, até mesmo sem coligação na chapa proporcional, onde estará o deputado federal Lúcio Vieira Lima.
Lídice agradeceu, mas deixou a porta aberta. Disse que iria pensar e depois daria uma resposta.
Um nome já certo no MDB para o Senado é Jorge Viana, ex-deputado federal.
Levi Vasconcelos é jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde
.

0 comentários:

Postar um comentário