quarta-feira, 27 de março de 2019

Direção do PSL na Bahia rebate Capitão Alden e diz que bases bolsonaristas estão sendo ouvidas

Direção do PSL na Bahia rebate Capitão Alden e diz que bases bolsonaristas estão sendo ouvidas
Foto: Divulgação
Após o deputado estadual Capitão Alden (PSL) criticar, mais uma vez, a articulação da deputada federal Profª Dayane Pimentel como presidente do PSL na Bahia, o conflito entre membros do partido parece estar longe de acabar. Por meio de uma nota, a parlamentar disse que o capitão faltou à reunião marcada pela legenda, por exemplo.

“O PSL está a todo vapor. Quem está desde o início, sabe e participa disso. As bases bolsonaristas pelo estado estão todas sendo ouvidas e continuam acolhidas. Só não temos tempo para picuinhas”, minimizou, acrescentando que “ele esteve no corredor” do seu gabinete em Brasília e “não entrou porque não quis”.

A deputada se refere à formação das comissões provisórias, que, em seguida, devem se estruturar como diretórios. Alden reclama da falta de diálogo da direção estadual quanto às indicações para os cargos. Já Dayane e o vice-presidente do partido, o suboficial Ilton Santos, defendem que há pessoas que chegaram antes neste processo. Segundo Santos, essas pessoas são a deputada e o marido dela, o secretário-geral da legenda no estado, Alberto Pimentel.

"E nós estamos, sim, atendendendo a todos os nossos correligionários que são fieis e sabem respeitar a hierarquia do partido. O deputado, antes de procurar os dirigentes estaduais para conversar, dialogar, foi à imprensa, tentando enxovalhar a sigla e seus dirigentes estaduais. Agora ele incorre na mesma falha. Por isso, partido tomará as providências cabíveis", declarou o suboficial, sem detalhar, no entanto, quais medidas serão essas.

De acordo com Santos, o dever de Alden é cumprir seu mandato como deputado estadual enquanto o diretório estadual, que ele não integra, fica a cargo de “definir as comissões e os rumos do partido”.

0 comentários:

Postar um comentário